segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

DOR

"Evitar a dor por meios artificiais é uma quimera" Vespeau 1840.
Esta citação se encontra do livro "A HISTORIA DO CORPO", que venho lendo e compartilho aqui o que é mencionado sobre os primeiros estudos sobre a dor.
O que seria a dor?
Sentir e ressentir dor é próprio do ser humano, tendo mais haver com a sensibilidade individual do que com a doença em si.
Segundo o "Vitalismo" a dor é uma reação da força vital, sendo uma etapa essencial a cura. Hipócrates, muita antes de ser desenvolvida a teoria do vitalismo ja estudava a dor, e já falava em estímulo da força vital... em seus estudos ele confirmou que se provocar uma dor artificial maior que a sofrida pelo doente, a dor inicial é obscurecida. O mesmo estudo também foi feita com o uso de Moxas Chinesas, mas trocando o uso de artemísia por apenas algodão.
Na França do século XIX, ja se dizia que sentir dor e localizá-la é essencial para se chegar à cura. Canabis, menciona que a dor fortalece o corpo, afirmando a teoria de Hipócrates.
E os anestésicos?
Os primeiros anestésicos registrados foram o ópio e posteriormente o éter. Ambos foram descobertos, estudados, e difundidos com intuito comercial. Sim, médicos e dentistas de dois séculos átras afim de aumentar o número de procedimentos invasivos, passaram a usar estes compostos para anestesiar seus pacientes lhes trazendo um maior conforto.
Bom fica ai a dica: A DOR É UM ALERTA DE QUE ALGO NAO ESTÁ BEM, MAS QUE SEU ORGANISMO ESTÁ DISPOTO A COMBATER.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

sábado, 13 de fevereiro de 2010

China: curso de aperfeiçoamento

Em 2008, tive a oportunidade de realizar um sonho e ainda poder aprimorar meus conhecimentos em acupuntura.
A primeira semana foi de apenas passeios e cultura em PEQUIM, cidade simplesmente linda. É incrível como construções tao antigas se mantem tao bem preservadas até hoje.
A "Cidade Proibida" resume o que significa a China, um misto de lendas, religião, força e rigidez, e a sensação de pisar nas muralhas é inexplicável, pois quando se esta ali, é mais difcíl ainda de imaginar como conseguiram construir tal grandiozidade em um terreno nada favorável e sem as máquinas que temos hoje.

Os dias seguintes, já em Xiamen, foram de muitos estudos. Esta é uma cidade localizada a sudeste da China, onde se localizam muitas indústrias de tecnologia, mas também com um grande centro universitário, que tive o privilégio de frenquentar e realizar meu curso. Além de aprender mais sobre a acupuntura, lá tive noções de outras técnicas de MTC (Medicina Tradicional Chinesa) e também Fitoterapia. Alias lá, praticamente todo paciente, antes de passar por procedimentos medicos ocidentais como usar medicamentos alopáticos ou cirurgias, faz uso de ervas, pomadas, chás e acupuntura. Na verdade, na China a palavra de ordem é PREVENÇÃO, ao primeiro sinal que o corpo dá, os chineses ja correm as seus especialistas para prevenir qualquer doença através de uso de chás (http://en.wikipedia.org/wiki/Xiamen_University) (http://www.xmu.edu.cn/).

Alias, nunca tomei tanto chá em minha vida... em qualquer lojinha, ervanária, restaurante que tu entre, a primeira coisa que te oferecem é uma chazinho, geralmente o CHA VERDE ou o CHA DE JASMIN. E nas casas de chá, que existem mais que uma por quarteirão, encontram-se chas de todos os tipos e com todas as finalidades possíveis, sem contar nos lindos adereços para fazer o ritual, pois não é simplesmente passar uma agua fervente e beber, há toda uma técnica e instrumentos específicos para degustar desta bebida que só traz benefícios a saúde. Alias aqui já fica uma dica, pra quem quer ficar em forma além do popular chá verde, o chá de gengibre é uma ótima opção pra quem quer queimar umas gordurinhas, não servindo apenas para os resfriados não.

Acupuntura

A acupuntura é uma das técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, que visa, através da inserção de agulhas finíssimas em pontos específicos, reequilibrar o organismo, trazendo com isso muito mais saúde, bem estar e uma beleza tratada de dentro pra fora.

O paciente que chega ao consultório, independente do motivo que o leva ao tratamento, passa por uma série de perguntas, que servem para fechar o perfil do paciente e traçar um protocolo de tratamento individualizado que leva em conta todas as suas necessidades, e não apenas o que ele veio tratar.

E o medo de agulhas?
As agulhas são esterilizadas, descartáveis, finíssimas e de comprimentos próprios para cada parte do corpo. Mas sabe-se que ainda assim muitos fogem deste tipo tratamento por medo. Nestes casos, usamos outras técnicas como a Aurículoterapia (sementinhas colacadas na orelha), ventosa (técnica de sucção), eletroacupuntura sem agulhas, pedras, e Tuiná (espécia de massagem chinesa).